As três dimensões do espaço – a Casa Inteligente

Tudo que o homem faz tem três motivações básicas: sobreviver ( Ativa ), se emocionar ( Emocional ) e ter propósito ( Teórica ). Segundo a neuro-arquitetura, nossos espaços carregam, também, as três motivações como dimensões dos espaços habitados. Abaixo falaremos um pouquinho sobre cada uma delas, relacionando-as ao espaço mais comum ao ser humano, a NOSSA CASA:

1- Dimensão Ativa: É a estrutura da casa, a caixa. Se resumem ao que é um ABRIGO: o lugar onde nos sentimos mais seguros, longe dos predadores externos e das oscilações climáticas, traduzida cruamente em piso, paredes, teto, portas e janelas, e o que está dentro de tudo isso e FUNCIONA. É a base que nos dá segurança física, de sobrevivência. Seria o equivalente, em nosso corpo, ao cérebro primitivo, ou reptiliano, e aos membros superiores e inferiores, aqueles que se movimentam para a ação efetiva É o domínio do FAZER. A pergunta da Dimensão Ativa é: O QUE?

2- Dimensão Teórica: É o propósito da casa, a razão dela ser como é, a divisão interna, o uso de cada cômodo. Em nosso corpo ela equivale à porção mais recente do nosso cérebro, que é o Neo-cortex cerebral, a mente lógica, o domínio da razão, e a cabeça e pescoço ( Para onde a casa olha/ ). A pergunta da Dimensão Teórica é: PORQUE? Como a casa é utilizada, é um local de relaxamento ou uma extensão do trabalho? Feita para receber? É adequada para que as atividades propostas sejam feitas de forma correta?

3- Dimensão Emocional: A estética, a beleza, o estilo, as escolhas emocionais, os adornos, cores e texturas, sentimentos e sensações. Quais móveis, adornos, objetos de arte acessórios estão presentes e qual a sensação provocam. A pergunta de Dimensão Emocional é: COMO? Como a casa passa sensações boas ou ruins, os materiais utilizados acolhem ou repelem. Isso tem uma intenção clara ou está completamente fora do propósito inicial? No nosso corpo equivale ao Cérebro Límbico, onde estão nossas emoções mais profundas (e onde, por incrível que possa parecer, tomamos nossas decisões mais importantes), e também ao coração e à circulação. É o sangue da casa e se ele pulsa ou não. Instintivamente conhecemos a sensação de casas vibrantes, pulsantes, vivas, e de casas frias, praticamente mortas.

Agora, olhe para a sua casa e me responda: você consegue  determinar as três dimensões dentro da sua casa? Elas são coerentes entre sí e com o que você quer dentro de casa?

0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *